08/11/2016 às 08h54

Rodovias brasileiras: predomínio precário

O susto também está em prejuízos que as rodovias trazem todos os anos. Os defeitos nas pistas acarretam anualmente um prejuízo de R$ 46,7 bilhões. Só com gastos com acidentes, o prejuízo anual soma R$ 12,3 bilhões. A perda de óleo diesel com as condições da estrada que exigem mais consumo dos caminhões é de R$ 2,1 bilhões, são 749 milhões de litros desperdiçados. E nestes valores não estão contabilizados os gastos com mortes, indenizações e pensões.

Gilson Aguiar - contato@gilsonaguiar.com.br
Transporte ruim e de alto custo.
Um levantamento da Confederação Nacional do Transporte mostra que o Brasil tem mais da metade de suas rodovias pavimentadas com algum tipo de problema, 57,3%. A maior parte dos problemas é de pavimentação e sinalização. 

Lembrando que apenas 12% das rodovias brasileiras são pavimentadas e, entre elas, 86,7% tem pista simples. Um dos principais problemas das rodovias brasileiras é a geometria. 

O susto também está em prejuízos que as rodovias trazem todos os anos. Os defeitos nas pistas acarretam anualmente um prejuízo de R$ 46,7 bilhões. Só com gastos com acidentes, o prejuízo anual soma R$ 12,3 bilhões. A perda de óleo diesel com as condições da estrada que exigem mais consumo dos caminhões é de R$ 2,1 bilhões, são 749 milhões de litros desperdiçados. E nestes valores não estão contabilizados os gastos com mortes, indenizações e pensões.

Para ter-se uma dimensão do caos do transporte no Brasil, o país tem a quarta malha rodoviária do mundo, com 1,6 milhão de quilômetros, mas condições que descrevemos. A frente do Brasil, com maior número de estradas pavimentadas, em todos os casos, está os Estados Unidos, com 6,4 milhões de quilômetros, a Índia, proporcionalmente com um território menor, tem 3,3 milhões de km rodoviários. A China, terceira colocada, tem 1,8 milhões. Uma curiosidade é o Japão, com 1,1 milhão de quilômetros, uma ilha, tem 1,1 milhão de quilômetros.  

O drama é que 60% das mercadorias transportadas no Brasil são por rodovias. Extensões que deveria ser percorridas por trem, para o transporte de mercadorias, são feitas por caminhões. 


abre aspas

Os defeitos nas pistas acarretam anualmente um prejuízo de R$ 46,7 bilhões. Só com gastos com acidentes, o prejuízo anual soma R$ 12,3 bilhões. A perda de óleo diesel com as condições da estrada que exigem mais consumo dos caminhões é de R$ 2,1 bilhões, são 749 milhões de litros desperdiçados.”

Gilson Aguiar

Falando em ferrovias, o Brasil tem apenas 29,7 mil quilômetros de estradas de ferro. Os Estados Unidos de quatro vezes mais e em condições bem melhores. Um terço da malha ferroviária do país foi construído durante o II Reinado, na Época do Império, no Século XIX.

Hoje, terça-feira, a CBN promove o “Maringá em Foco” debate entre empresários e especialistas ligados ao transporte. Uma contribuição para ter uma visão mais racional sobre o transporte e suas consequências para a economia de nossa região. A grande maioria passa pela região sudeste. O Sul vem em segundo lugar.

Ouça o comentário sobre o tema:

 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS