25/01/2016 às 11h18

A legalidade da sorte

Associado ao aumento da violência e a prostituição, os jogos de azar já foram no Brasil um estímulo a violência. Quando foi encerrado, o moralismo teve neste argumento a defesa do fim dos jogos de azar.

Gilson Aguiar - contato@gilsonaguiar.com.br
Jogos de Azar

Jogos de Azar

A volta da sorte e do azar.
Há uma possibilidade significativa dos jogos de azar voltarem a ser legalizados no Brasil. Não que eles já não ocorram, na ilegalidade, eles já movimentam quase R$ 19 bilhões por ano. A legalidade geraria empregos formais e possibilitaria uma maior arrecadação para o governo federal, desesperado, atualmente, por tributação.

Nos países com radicalismo religioso, uma aposta é crime. Porém, no Brasil é hábito. Uma “fezinha” faz com que o sonho de muita gente em dar uma “grande tacada”. A mega Sena acumulada é uma demonstração do sonho que só a sorte pode gerar. Na cultura brasileira, o jogo se torna uma busca pelo prazer associado à ilusão. Porém, quais a consequências desta legalização, os eitos colaterais?

Associado ao aumento da violência e a prostituição, os jogos de azar já foram no Brasil um estímulo a violência. Quando foi encerrado, o moralismo teve neste argumento a defesa do fim dos jogos de azar. 

O que pode ser considerado como argumento em defesa da legalidade dos jogos de azar é a mudança dos brasileiros, de seus hábitos. Há, também, uma regulamentação mais rígida para a abertura de cassinos, por exemplo. Limitados a três por unidade da federação, associado ao número de habitantes, os locais onde pode ser instalado, como hotéis e centros de lazer.

Apenas, valem ressaltar, os jogos de azar estimulam em muitos o desejo de ver a mudança da vida ocorrer pela sorte. O dia em que tudo muda sem uma explicação lógica atrai inúmeras pessoas. Seduzidas pela sorte as pessoas se esquece de que ela também tem regras, costuma ser mais fácil para quem a rodeia. Sorte não é para qualquer um, mas para quem se arrisca. Contudo, será que o risco compensa?


 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS