publicado em 24/08/2013 às 10h49
e atualizado em 25/08/2013 às 16h45

Merecimento de quem trabalha

Na vida é assim, quem não reconhece o que fazemos não merece nossa convivência.

Gilson Aguiar - contato@gilsonaguiar.com.br
Trabalhar faz bem

Trabalhar faz bem

Por que trabalhar?
O que leva as pessoas a gostarem do que fazem? Trabalho e prazer tem uma relação direta. Negar que trabalho faz parte da felicidade é contrariar uma regra clara. 

Uma pesquisa realizada em março deste ano pela Walk and Talk, com 4.270 profissionais aponta que 40% são motivados por um propósito, uma possibilidade de executar algo que de sentido a vida. Mas quando este motivo é fruto dos sonhos, ou seja, uma realização de algo que se acredita emocionalmente atinge 30%. Inspirar os colegas atinge 11%, enquanto a conquista de bens materiais tem apenas 7% dos interesses dos entrevistados pela pesquisa. Outros motivos 7% e a busca por deixar um legado ficaram apenas com 5% como intenção dos entrevistados.

Paralelo a isto, vale lembrar as indicações do filósofo Roman Krznaric sobre os fatores que um profissional deve levar em conta na sua carreira profissional. Krznaric afirma que fazer a diferença, ter a capacidade de inovar e criar deve ser uma meta constante. Ninguém sobrevive em um ambiente em que seus atos são repetitivos.

Seguir paixões e outro ponto apontado com fundamental para o sucesso em uma carreira profissional. Querer realizar sonhos tendo responsabilidade de construir uma carreira com metas definidas gera resultado. A racionalidade deve estar subordinada ao desejo de fazer valer a vontade. Se a “paixão move montanhas”, com a racionalidade gera mais eficiência. 

O autoconhecimento permite que se despertem talentos, tanto em nós como nos que estão ao nosso lado. Contaminar é a palavra correta quando se fala em talento. Não há egoísmo quando se confia em quem se é. Uma das principais dificuldades dos seres humanos na atualidade é a falta de convicção. Tememos o que não sabemos nem em nós como se define.

Ganhar dinheiro também é uma das busca que um profissional não deve esquecer, para o filósofo Krznaric. Temos que colocar um preço em nosso trabalho. Temos que valorizar o que fazemos. Muitos temem valorizar o seu trabalho porque consideram que sua remuneração é um favor que a empresa lhe dá. Não é assim que funciona. Remuneração é um direito e reconhecimento pelo trabalho é a compensação financeira, também.

O reconhecimento estimula o trabalho. Não ser reconhecido pelo que se faz desestimula e leva muitas pessoas a diminuir a produtividade, mas também a procurar outro local para trabalhar. Na vida é assim, quem não reconhece o que fazemos não merecem nossa convivência. 

 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS