Jornalista » Comentário

A votação na Comissão de Ética é hoje. Os deputados petistas resistem a apoiar Cunha. Seja pela convicção de sua culpa ou pelo peso da culpa da própria sigla petista, desacreditada e a procura de crédito.
A vocação para a vida pública em um ambiente político não parte da representação social como inspiração, mas na capacidade de ser convidado pela corporação dos políticos profissionais e ingressar nas brechas que a necessidade de um novo membro para a eficiência do “mal feito”.
Membro do PT, com uma importância singular no contexto de uma crise enfrentada pela presidente Dilma Rousseff, o senador se encontra agora abandonado pela sigla que sempre foi corporativista.
Empresários ruins sobrevivem compactuando com políticos ruins e impedindo que a eficiência seja regra e proliferando o mau caráter com critério para a ascensão ao poder.
Convidado a entrar em nossas vidas, o inimigo inesperado promove uma violência de grandes proporções sem encontrar resistência.
A busca por engessar a imprensa ou garantir o seu controle é um desejo típico do caudilhismo. A inocência do acusado já tem na Constituição a defesa. Ampliar este direito é uma forma de limitar a possibilidade de denúncia e a transparência como condição de informação da população.
Moro falou da descrença na Justiça como uma consequência desta prática corrupta sistêmica. Neste ponto, tenho que considerar que Moro alivia novamente. Há uma construção de uma Justiça que convive e compactua com este ambiente.
Somos miscigenados, somos um encontro de diversas etnias, somos um caldo de misturas humanas, mas ainda estamos longe de uma democracia racial. O caso das mulheres negras é o mais emblemático.
Ontem foi derrubado o veto da presidente da república, Dilma Rousseff, que tentou impedir a aprovação do projeto que exige a impressão de um comprovante na hora do voto na urna eletrônica. Não é o retorno ao voto de papel.
Sabemos que o país tem o maior número de advogados do Mundo. Formamos mais advogados do que qualquer outra nação, mas, ironicamente, continuamos com uma imensa injustiça social.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS