Jornalista » Comentário

Se estamos irritados com a falta de abastecimento nas cidades pela manifestação dos caminhoneiros, a consciência de que é apenas um sintoma de um problema mais grave.
Empolgação pelos bons momentos deve ficar na lembrança e ser um espectro para podermos ter dimensão de que o tempo das “vacas gordas” acabam e o das “vacas magras” são proporcionais a satisfação que a fartura nos deu.
As escolas de samba obedecem a mesma regra das comunidades que muitas delas representam. A falta da presença do poder público abre espaço para o poder paralelo para a convivência com quem tem o poder fundado na irregularidade.
É necessário que a comunidade se organize. Muitos dos que estão em cargos públicos e privados de influência no Estado e principalmente na região de Maringá foram formados pela Universidade Estadual de Maringá.
Pesquisa feita pelo Observatório das Elites Política e Sociais com 75 deputados paranaenses, 25 deles federais, demonstra que os líderes políticos consideram que o Estado é o principal agente da distribuição de renda no país.
Uma pesquisa da Gazeta do Povo e Observatório das Elites Políticas e Sociais feito com políticos e eleitores aponta o pouco valor dos partidos políticos na vida pública.
Empresas de informação geram um potencial de concentração de capital acima das redes das indústrias de bens mundiais. Google é uma das empresas que cresceu na exploração de possibilidades de sucesso de produtos no mercado. Onde está o meu cliente, o meu consumidor? O Google sabe. Além dela o Facebook.
Grandes questões não podem ser julgadas pelos detalhes que ajudam a construí-las. No dia a dia se faz um grande projeto. Contudo, o sentido diário é o destino ou o objetivo final.
Governos mostram ineficiência quando vivem camuflando crises para ter acesso ao poder e usam da medidas impopulares para enfrentar a denúncia de suas mentiras.
O meio de transporte virou um produto associado ao culto da personalidade, ao destaque, status, poder. As frases nas propagandas publicitárias tiraram a função como argumento e instigaram a “autoestima” como lógica para a compra do automóvel ou motocicleta.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS