Os números que os presídios brasileiros apresentam denunciam nossa má intensão. São 563 mil detentos em uma capacidade carcerária de 363 mil.
Em diversas regiões do país essa é uma prática comum. Lamentável da empresa que precisa viver de pequenos golpes no consumidor.
Hoje, parte considerável dos produtos tem validade reduzida. Em sua maioria representam os desejos dos brasileiros. Porém, são a infraestrutura urbana é insubstituível, é permanente.
Em Paiçandu, o assassinato de um garoto de 10 anos por menores de idade, seus amigos de infância, traz à tona a questão do “inimigo íntimo”.
A prática é antiga e tem que ser entendida na cultura do poder. Tem história de maus hábitos firmados ao longo do tempo e naturalizados na relação com o poder. O mau do corrupto tem nos eleitores um forte aliado.
Discussão para a manutenção do horário de verão, ou sua prorrogação, está na pauta de muitos especialistas. O governo não se pronuncia.
Eu conversei com Vânia Araújo sobre o tema, a socióloga é engajada na luta contra o preconceito racial. Para ela, as cotas colaboram a superar a desigualdade racial.
Um levantamento feito pela reportagem da Gazeta do Povo mostra a média dos partidos atuando no Congresso Nacional a favor de medidas governistas.
Que sonho ter cafés que se multiplicassem com bancas de jornais e revistas em cada esquina, mas isso é querer demais. Nunca tivemos um público muito grande para este fim.
Tem-se que ficar mais atento ao que não nos é dado de direito. A atenção deve ser redobrada pelo que não cumprimos dos nossos deveres.
Violência dentro do ambiente de trabalho tem dois perfis predominante, os temerosos e inseguros. Eles podem estar entre agressores e agredidos.
Aparentemente iguais, mas profundamente diferentes. Brasil, Japão e Coréia tem metade das mulheres fora do mercado de trabalho. Os dois países asiáticos sentem a falta de mão-de-obra qualificada que afeta o desempenho da indústria nacional.
No dia 08 de julho do ano passado, após três sessões discutindo o tema, a Câmara de Vereadores de Maringá aprovou o fim da dupla função dos motoristas do transporte coletivo da cidade.
Não considero que um encontro de jovens em shopping para protestar seja uma forma de exercitar a cidadania. É apenas a mente vazia buscando espaço onde gostaria de estar diariamente.
Somos consumidores e seremos por toda a vida. O que temos que aprender é a utilizar esta ação para um sentido maior, dar ética ao consumo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS